Apetecia-me…

Tudo o que me apetecia hoje era ficar na cama, com uma chávena de chá quente entre as mãos, alternar entre o folhear vago de uma revista e o passar p’las brasas e a ouvir a chuva bater no metal do algeroz ao ritmo do novo CD da Carminho. Não vai dar. Dá-me uma pica do caraças ver estas famílias sem o mínimo pudor com a minha lente. Fico sem lata para amolecer quando me lembro destas gargalhadas.

Vida

Dei por mim a pensar que esta poderia ser a fotografia da minha vida. Não vou ganhar prémios com ela ou aspirar ser aquilo que um dia gostava mas pode definir perfeitamente toda a minha vida. À minha frente degraus que me levarão mais além, tantos que tenho que subir para queimar os devaneios da minha vida :), degraus que me farão descer quando assim tiver que ser num sobe e desce tão indefinido como tudo o que me rodeia. Pelo caminho posso ir recolhendo frutos daquilo que dou. Suor, cansaço, flores e alegria. Ao meio alguém que me conduz maior, tão maior. E eu, sempre inclinada para o caminho mais curto, agarrada a um grande amor que subirá comigo, de mãos dadas. Não me falta a esperança de calor num dia de dilúvio nem o cor de rosa num dia de escuridão 🙂 Quando lá a cima chegar olharei o mar e de certeza pensarei: Valeu tanto a pena. Mas bom, bom é saber que percorri nem um terço do que ainda me falta!

Mondays

É de gosto comum um especial ódio pelas segundas feiras. A ressaca do fim de semana e a preguiça do regresso às rotinas chatas arrastam-nos os pés, deixam-nos as pálpebras a meia haste e o mood em níveis históricos. Não tenho particular desapego por elas. Dão-nos a fácil esperança de recomeçar do zero a cada 7 dias. O cansaço de uma má semana, o falhanço de prazos, os berros do patrão, os almoços pendurados e os beijos perdidos. A cada segunda feira podemos olhar para a frente, respirar fundo e pensar “Esta vai ser do caraças!”. A minha vai! Bora lá malta!

Ui!

Sei que estou tramada quando alguma situação me ultrapassa e me deixa zonza. Odeio não ter reacção ao que me passa pelas mãos! Tem acontecido vezes de mais com esta criatura maléfica que me leva os verbos, os adjectivos e (até) os palavrões. Não tenho respostas à altura nem à velocidade do furacão que me despenteia e desarruma as ideias diariamente.  Sei que estou (muito) tramada quando me zango, lhe dou uma palmada no rabo gordo e ele, com ar ofendido, levanta o nariz, fecha os olhos, inspira todo o ar que consegue e explode um: – Esta vai doer-me para sempre! Estou tão bem tramada…!

Quase!

Tenho tantas amigas grávidas, que acabaram de ter ou que estão prestes a rebentar que já comecei a sacrificar os dedos dos pés na contagem. Sempre que lhes falo de uma sessão, para que um dia se lembrem que cada gravidez é única e especial, confessam-me sempre que acham que não vão resistir à tentação de fazer corações com as mãos ou poses de que um dia se vão arrepender. 🙂 Sabem o que vos digo? Pirosas são vocês, minhas barrigudas mais queridas!! 🙂

Babyboom

Não tenho cartões de memória nem força no indicador suficientes para acompanhar o babyboom que se instalou à minha volta! 🙂

Cool :)

Ando desaparecida da vida on-line. Completamente absorvida pelo longoooo trabalho de edição dos muitooooos casamentos que fiz e pelas sessões na rua. Mais umas coisas tão boas, que mal possa conto. Era só isto. Passei aqui só para dizer que estou viva, feliz da vida e que está tudo cool por estes lados. Juro que vou tentar que este meu romance com o computador não deite por terra a minha paixão pelos meus mais de 7.500 amantes!

Noticia marcada para sempre :)

Sei que acreditam, se vos disser, que já me aconteceu de tudo nestes dois anos de fotografia. Mas, hoje, imaginem uma mini sessão. Já está? Agora juntem-lhe o facto de ser no dia da Mãe. Boa! Agora leiam o que aconteceu no resto daquela meia hora. 🙂 Eram 10 da manhã e já estava no sítio combinado. Andava a fazer testes de luz quando me ligam a dizer que tinham chegado também. Encontro uma Mãe (linda de morrer) e duas filhas, uma delas com um barrigão amoroso. Esperamos pelas duas que faltam. Demoram 2 minutos e avançamos para começar a sessão. Logo ao principio a Filipa (a grávida do barrigão) diz-me, a gozar com o meu requisito de as mini sessões serem para, no máximo, 5 pessoas: “Inês, mil desculpas, mas não somos 5, somos 6!” Rimo-nos imenso, disparei mais umas quantas vezes, mudámos de spot e aí pedi-lhes para fingirem que eu não estava lá. Começaram a rir, entre a atrapalhação e o não temos nada para dizer. Eu afasto-me, começo a disparar outra vez e oiço a Mariana: “Bem, já que ninguém diz nada eu tenho uma coisa para dizer: afinal não somos 6, somos 7!” Eu, colada […]

Ar puro

São as únicas alturas em que sinto o cheiro a verão, o calor na pele, o vento nos cabelos e o sol na cara. Estas e quando vou aos CTT.Tão bom poder dizer que quando saio de casa venho cheia de conversa da boa, de ângulos inesperados e poses despretensiosas. Se não fotografasse não fazia mais nada. Mentira. Talvez passasse os dias num banco de jardim a ver passar tanta pessoas como as que quero que passem pela minha vida. Muitas. Das boas. Facebook | Instagram | Pinterest

Na praia

Descobri a praia dos meus sonhos. É só isto… 🙂  

Cascais

Estava completamente rota, cansada, com a vida ao contrário. Saí de casa rumo a Cascais, um calor de morte. Cheguei ao lugar combinado. Ainda bem que se atrasaram 10 minutos para poder respirar o ar do campo com cheiro a maresia. Vou sempre com nervoso miúdinho para cada sessão. A pensar em planos, luzes, cores, se colaboram, se as crianças engraçam comigo, se vão gostar do resultado. Chegaram e eu, que falo em doses normais, em todos os inícios de shootings, falo que nem uma louca. Se é a primeira vez, o que fazem, como se conheceram, se estão confortáveis, como são os filhos, quando nasce o próximo. Volto a ter 5 anos e fazer as mesmas macacadas que os miúdos fazem. A meio já sabem de cor a minha vida transparente e eu já sei que os quero seguir e saber deles até onde me deixarem. Defeito desta vida de conhecimentos fugazes. No fim já nas despedidas com a vontade que aquele fim de tarde se prolongasse pela noite dentro, oiço: “Mãe, a tia Inês pode vir para nossa casa?” <3 Vale tanto a pena esta vida tão louca!

Ufa!

Antes de me pôr, literalmente, a milhas daqui tenho uma séries de coisas para fazer e temo que não as vá conseguir acabar. E não é daquelas listas tipo “gostava de ir ao Kilimanjaro”. Não. São aquelas coisas que temos mesmo que fazer e que ninguém as faz por nós. Não sei porque carga de água decidi fazer tudo o que me compete até 6ª feira. Talvez o medo do avião me leve a deixar a vida em ordem. Tenho mais de duas mãos cheias de sessões, baptizados e afins para editar, uma sessão de produto e uma de moda para fotografar e uma família à minha espera, já em pose. Este fim de semana não reguei as laranjeiras – é bom que não morram que deitar fora 2 vasos com 75kg cada um vai me dar cabo das costas e foram plantadas há 15 dias -, tenho que fazer sopa, tenho que ir ao supermercado comprar abóbora para a sopa e tenho que ir lavar a bimby para fazer a sopa com a abóbora. Vou-me sentar. Tenho que fazer uma frase “Ser Mãe é” num coração cor de rosa que me mandaram da escola. Sofia, adorei a ideia mas […]

Estes fins de tarde…

Ando louca com esta luz e a tentar aproveitá-la todos os dias. 🙂 Special guest: Mr. Bartolomeu que veio comigo 🙂 Facebook | Instagram | Pinterest

Mini Sessões Dia do Pai

Há os que sempre o quiseram ser, os que foram apanhados de surpresa, os que processam 1000 vezes a ideia, os que ainda não conseguiram ser, e os que são de outros. Há os ausentes, os presentes, os autoritários, os permissivos, os insensíveis, os esforçados, os adultos, os teenagers, os mais infantis que a prole e os prematuramente velhos. Os pacientes, os impacientes, os aluados e os de pés na terra. Os nervosos, os que vivem em pânico, os descontraídos, os quero-lá-saber e os que querem saber tudo. Os que fazem distinção e os que não os distinguem. Os que vibram com o primeiro dente, os participativos, os que não se lembram em que ano o foram e os que não sabem o nome do pediatra. Os cool, os retro, os hipster, os na moda, os postos em linha e os desalinhados. Os mãos largas e os fonas. Os workaholics e os que davam tudo para ficar em casa a lamber a cria. Os bem dispostos, os amuados, os mau-feitio e os tudo-na-boa. Por mim, venham como quiserem, tenho Mini-Sessões para todos os gostos e as Mães também podem entrar, que sem elas não eram Pais!  Dias 22 e 23 […]

Banhos

Tenho as rotinas trocadas, os dias ao contrário e um miúdo à perna. Facebook | Instagram | Pinterest

4

4. Quatro rapazes lindos de morrer. Uns Pais perfeitamente tranquilos e tão apaixonados pelo mais novo como se fosse o primeiro. Uma sessão de família, com os 6 onde só mostro 3. Apesar de só poderem conhecer o meu trabalho se o mostrar há muitos clientes que não gostam de aparecer e não gostam da exposição dos filhos num blog. Tenho pena mas respeito, sempre a decisão a 100%.  Facebook | Instagram | Pinterest

Do outro lado do rio…

… com cheiro a campo e maresia. Fotografar no campo é diferente. Tem uma luz bonita, umas cores diferentes e um cheiro especial… 🙂