Out 01

Ericeira

Este é o Senhor Carlos. O do boné  É banheiro no Sul há 3 anos. Conhecem-se de toda a, curta, vida do B. Passeiam de mão dada, abraçam-se, na sesta tapa-o e passa-lhe a mão no cabelo, apanham pedrinhas e procuram as mais estranhas conchas, trata-o por “meu menino” e o outro apresenta-o a toda a gente como “Sinhô Cámos”. Vai apanhar caranguejos e “caramões” porque o mariquinhas não adora aquelas águas geladas e barulhentas. Sempre que o vento dá um ar de sua graça aparece com um pára vento para o seu menino não despentear os cabelos loiros e os cabelos loiros parecem um catavento à procura do seu amigo de toldo  Não sonho que o meu menino seja banheiro. Mas também não sonho que seja outra coisa arquitectada por mim. Sonho mesmo é que continue a assim, a fazer amigos como o “Sinhô Cámos”, para a vida, sem complexos, sem superioridades, só com a certeza que a mais pura das amizades é aquela que começa com um sorriso e um “Olá”. 
Out 01

Véu

Já me aconteceu de tudo nos casamentos. Mesmo! Mas a sorte de apanhar esses momentos é inédita.  Além dos kg de material que me perseguem vou passar a andar com ganchos, laca e elásticos  e uma assistente para a maquilhagem que ainda não apanhei uma noiva de baton borrado por isso estou pouco experiente. 

Quase!

Tenho tantas amigas grávidas, que acabaram de ter ou que estão prestes a rebentar que já comecei a sacrificar os dedos dos pés na contagem. Sempre que lhes falo de uma sessão, para que um dia se lembrem que cada gravidez é única e especial, confessam-me sempre que acham que não vão resistir à tentação de fazer corações com as mãos ou poses de que um dia se vão arrepender. 🙂 Sabem o que vos digo? Pirosas são vocês, minhas barrigudas mais queridas!! 🙂
Ago 06

Crise dos 7

Se soubessem o que a edição de um casamento me faz…  Tenho suores frios, gargalhadas, risos nervosos, lágrimas, olhos arregalados e pele de galinha. E fico quase a desmaiar quando penso que estou quase quase a fazer 7 anos do meu. Oh tempo, pára! Ainda tenho 6 casamentos para entregar e não quero chegar chegar aos 7, que em crise já eu estou! 🙂  

Babyboom

Não tenho cartões de memória nem força no indicador suficientes para acompanhar o babyboom que se instalou à minha volta! 🙂

Cool :)

Ando desaparecida da vida on-line. Completamente absorvida pelo longoooo trabalho de edição dos muitooooos casamentos que fiz e pelas sessões na rua. Mais umas coisas tão boas, que mal possa conto. Era só isto. Passei aqui só para dizer que estou viva, feliz da vida e que está tudo cool por estes lados. Juro que vou tentar que este meu romance com o computador não deite por terra a minha paixão pelos meus mais de 7.500 amantes!
Ago 04

Gargalhadas

Quem me tem por fotógrafa sabe que não escondo os dentes. Agradeço aos meus paizinhos os anos de aparelhos para poder trabalhar a rir, todos os dias.  Talvez seja sorte, talvez seja o destino a dizer-me “continua” mas tem-me calhado na desgarrada do meu fado os melhores noivos, os mais bonitos cenários, as igrejas com melhor luz, os bouquets com mais cores, as gargalhadas mais altas, as lágrimas mais felizes, os amigos mais animados e as famílias mais simpáticas. Se eu não trabalhar a rir do que me rodeia todos os dias, arrumo os tarecos e faço-me à vida.  Espero continuar a rir do que me dão enquanto disparo e que vocês, noivos mais queridos, riam para toda a vida com aquilo que eu vos dou.
Jul 15

Perfect day

Ando com saudades de casa. De tempo para nós, de me sentar a beber uma sangria na praia, ouvi-lo a rir, ao fundo, ler um livro ou só passar os olhos por uma revista. De não ter horas e de o único compasso dos meus dias ser o enrolar das ondas. Não tenho notícias de muitos amigos, de mim vão sabendo pelo FB e instagram. Melhor que uma novela 🙂 Troco mensagens por monossílabos, que já troco as letras por números ao fim do dia. Não sei quando vou poder estender uma toalha, delinear desenhos na areia quente, passar-lhes a mão e voltar a refazê-los, pôr conversas em dia e ver quem não vejo há muito. Não planear dias e passear de mão dada com cheiro a creme e sal.   Só sei que de cada vez que a edição toma conta de mim, eu é que dou conta que não trocava os meus clientes por nada e só por muito trocava a minha paixão para me entregar a outra coisa qualquer.   Que se lixe! Lá para Novembro trato da praia. Sangria é da embalada, o creme posso pôr sempre que saio à rua e logo à noite talvez tome […]

Propósito de fim de semana

Propósito de fim de semana: juntem um punhado de amigos, marquem hora na praia mais próxima, virem-se de costas para o sol mas de coração ao alto, saltem como se segunda feira fosse chover, riam como se estivessem a começar as férias, virem-se de barriga para cima quando o sol já queimar, conversem à beira-mar, de rabo molhado, a ouvir as ondas e mergulhem como se estivessem em Bali. A meio do dia, afastem-se um bocadinho do reboliço só para o ver ao longe e saber como é bom. Estamos vivos! Divirtam-se! Muito.

Noticia marcada para sempre :)

Sei que acreditam, se vos disser, que já me aconteceu de tudo nestes dois anos de fotografia. Mas, hoje, imaginem uma mini sessão. Já está? Agora juntem-lhe o facto de ser no dia da Mãe. Boa! Agora leiam o que aconteceu no resto daquela meia hora. 🙂 Eram 10 da manhã e já estava no sítio combinado. Andava a fazer testes de luz quando me ligam a dizer que tinham chegado também. Encontro uma Mãe (linda de morrer) e duas filhas, uma delas com um barrigão amoroso. Esperamos pelas duas que faltam. Demoram 2 minutos e avançamos para começar a sessão. Logo ao principio a Filipa (a grávida do barrigão) diz-me, a gozar com o meu requisito de as mini sessões serem para, no máximo, 5 pessoas: “Inês, mil desculpas, mas não somos 5, somos 6!” Rimo-nos imenso, disparei mais umas quantas vezes, mudámos de spot e aí pedi-lhes para fingirem que eu não estava lá. Começaram a rir, entre a atrapalhação e o não temos nada para dizer. Eu afasto-me, começo a disparar outra vez e oiço a Mariana: “Bem, já que ninguém diz nada eu tenho uma coisa para dizer: afinal não somos 6, somos 7!” Eu, colada […]
Jul 08

Fim de ano

Ainda não lhe contei que vai mudar de escola, de professora e de amigos. Mas também ninguém me disse que ser Mãe é do caraças e que estas mudanças iam dar cabo de mim! Estamos quites! 🙂

Summer Colors

Shooting for A Pipoca Mais Doce

Cocktails

Se me pedem para fotografar uma despedida de solteira e que seja a animadora chefe incumbida de vos fazer soltar, saltar e virar do avesso. Se querem que encontre os vossos melhores ângulos, que pense em poses a condizer com o espirito dos últimos dias e que descubra o limite da vossa predisposição. Se querem mesmo, mesmo que vos entregue fotografias focadas, centradas e com os ajustes no sítio. Não me ofereçam cocktails!:) É que para além de ter que os beber de penalty por não ter mãos disponíveis para dar golinhos de vez em quando e o álcool ir evaporando com o passar do tempo, ainda tenho que vos justificar que os 10º que vos fizeram entortar a cabeça para compensar a gravidade da imagem a mim deixaram-me completamente torta!:)
Jul 01

“Ôbigada!”

Há uns tempos precisou de ir fazer análises e um rx. Preparei a coisa como se fosse um programão, antecipando as 3 horas habituais de picadelas para o (in)sucesso da coisa. Disse-lhe que íamos de metro, que era espectacular, que ia passear comigo e no fim ainda comia um bolo. Não, não o enganei.  Acabei a descrição com um “depois vamos ao médico”. Soltou um “Boa!”.  Chegámos á clinica e estava eufórico, a primeira viagem de metro tinha sido memorável! Chamaram-nos para o Rx. Faz todo o corredor a dançar, entra na sala semi escura, só com uma luz, em lusco-fusco, acessa em cima de uma mesa e achando que estava a entrar num palco, abre os braços e diz: “Oláaaaa! O Babá chegouuuuu!” Desilusão total. A sala estava completamente vazia. Valeu-lhe uma sala de espera cheia, atrás dele, às gargalhadas. Voltámos para a plateia que só faltou pedir autógrafos. Ele, com uma mão no peito, outra atrás das costas, os olhos fechados e o corpo semi dobrado agradecia como se tivesse no circo. Esperámos 10 minutos e chamaram-nos para a sala das análises. Se ele, coitado, não sabia ao que ia, já eu tremia por ele. Entrámos e pediram-me para o sentar […]

Ar puro

São as únicas alturas em que sinto o cheiro a verão, o calor na pele, o vento nos cabelos e o sol na cara. Estas e quando vou aos CTT.Tão bom poder dizer que quando saio de casa venho cheia de conversa da boa, de ângulos inesperados e poses despretensiosas. Se não fotografasse não fazia mais nada. Mentira. Talvez passasse os dias num banco de jardim a ver passar tanta pessoas como as que quero que passem pela minha vida. Muitas. Das boas. Facebook | Instagram | Pinterest

Babyshower Carminho

Não sei o que vos diga deste babyshower… Também tive um, em tempo dele :), e não tirando o mérito às minhas 15 amigas que, do nada, me fizeram uma surpresa, se desdobraram e o organizaram deixando tudo o que era hormonas em mim, aos saltos, tenho a certeza que ficaria, também eu, saltitante se tivesse um assim, em tempo dele 🙂 Vejam mais fotografias e o texto sobre este babyshower, aqui, no Blog da Carlota. 🙂 Facebook | Instagram | Pinterest

Acessórios de vida

Tenho andado meia out. Esta vida louca é tramada mas tão boa! Ando dividida entre as surpresas alucinadas que me deixam fora de mim, zangada e a transbordar de dúvidas e as certezas de que o amanhã será para lá de espectacular para cada um de nós três. Já falei tantas vezes dos meus últimos três anos. Dois de angústias, preocupações e medos. Tantos! E um de alívio. Já escrevi aqui o que senti e o que é ver um filho desaparecer do nosso campo de visão, sem controlo, sem decisão e sem querermos. Ver a nossa extensão, o seguimento dos nossos pés, mãos e coração a sofrer. Foram os dois anos mais difíceis da minha existência. Talvez ainda passe por muita coisa mas tenho a certeza que nada vai chegar aquele extremo. Inevitavelmente qualquer coisa nova que se atravesse no meu caminho é razão para começar aos palavrões do mais baixo que se lembrem. Não quero mais médicos, mas exames, mais hospitais. Mas temos as linhas das mãos bem vincadas na pele. Quando me disseram que tinha que usar óculos. Tremi. Acho (…) que chorei. Dei como desculpa ter uma inflamação nos olhos e também eu precisar de ser […]

Na praia

Descobri a praia dos meus sonhos. É só isto… 🙂  
Mai 22

Shooting in Lisbon

S. Pedro, vai lá de férias que tenho uns shootings para marcar e mais uns looks para invejar! 🙂